WBS Chart Pro

O WBS Char Pro é uma ferramenta para… Criar WBSs, as Work Breakdown Structures, famosas Estruturas Analíticas de Projeto. Desenvolvido pela Critical Tools, Inc. como uma alternativa ao trabalho manual em softwares de edição de imagens para a criação de WBSs apresentáveis.

Como de costume, o WBS Chart PRO abre com uma Dica sobre suas funcionalidades. O software é leve, o instalador tem apenas 2.5mb e o programa ocupa menos de 7mb do HD. De interface intuitiva, o WBS CHart Pro exige menos de 10 minutos para ser dominado. É realmente um programa simples, funcional e bem desenvolvido.

Criar as EAPs pode ser até divertido para alguns. Pode ser feito utilizando o mouse ou segurando a tecla ALT e as teclas direcionais. Além do desenho da EAP, o WBS Chart Pro também oferece Caminho Crítico, Controle de Progresso, de Recursos, Custo & Cronograma, Marcos e algumas outras informação sobre as atividades.

Um de seus pontos fortes é a integração com o MS Project. O WBS Chart Pro pode criar uma EAP diretamente de um arquivo do MS Project com apenas um click que por si já é motivo soficiente para dar uma conferida nesse produto, que pode ser baixado em versão demo no site do desenvolvedor. Para aqueles que não trabalham com o software da Microsoft, o WBS Chart Pro também abre os formatos TXT e MPX. A opção de abrir arquivos XML, entretanto expandiria o leque de opções para praticamente todos os softwares baseado-concorrentes do MS Project. Existe também um botão que permite iniciar o software irmão do WBS Chart Pro, o PERT Chart Expert (tópico do nosso próximo review).

O registro, entretanto fica bem salgado, U$ 199,00 por cópia do produto + despesas de postagem. Pode-se optar por apenas receber a licença do produto para evitar as despesas de envio.

EAP: A EAP é uma decomposição hierárquica orientada à entrega do trabalho a ser executado pela equipe do projeto, para atingir os objetivos do projeto e criar as entregas necessárias. A EAP organiza e define o escopo total do projeto. A EAP subdivide o trabalho do projeto em partes menores e mais facilmente gerenciáveis, em que cada nível descendente da EAP representa uma definição cada vez mais detalhada do trabalho do projeto. É possível agendar, estimar custos, monitorar e controlar o trabalho planejado contido nos componentes de nível mais baixo da EAP, denominados pacotes de trabalho.
A EAP representa o trabalho especificado na declaração do escopo do projeto atual aprovada. Os componentes que compõem a EAP auxiliam as partes interessadas a visualizar as entregas (Seção 4.4.3.1) do projeto. PMBOK, pg. 112.

Info

WBS Chart Pro

Versão: 4.7
Tamanho: 2.5MB
Fabricante: Critical Tools, Inc
Licença: Proprietária
Plataformas: MS Windows
Valor: $199,00
Site: http://www.criticaltools.com/

Score

Funções: 5
Facilidade: 4
Custo X Benefício: 3

Recomendação: Se você é uma pessoa visual, este software pode ser muito útil. Integrado ao MS Project ele cria as EAPs instantaneamente. Se você for uma empresa ou uma ONG, é uma boa opção. Consultores independentes podem querer utilizar a versão demo, mas o registro pode não valer a pena.

Contras: Licença muito cara para um software de poucas funções. Sem instalação ou manual em Português. Sem suporte a arquivos XML.

Resposta PMP V

Qual é a prioridade relativa num projeto entre Custo, Prazo e Qualidade?

Custo – Prazo – Qualidade
Prazo – Custo – Qualidade
Qualidade – Prazo – Custo
Custo – Qualidade – Prazo
Todas tem a mesma prioridade

Resposta correta: Todas tem a mesma prioridade. Essa foi uma pegadinha para lembrar da Restrição Tripla. Lembrem-se de que um projeto só é considerado um sucesso quando a Restrição Tripla é respeitada, ou seja: Entregue no prazo, gastando dentro do especificado e atingido os requisitos de qualidade definidos no Escopo do Projeto.

Restrição Tripla (Custo-Prazo-Qualidade) é “Uma estrutura para a avaliação de demandas conflitantes. A restrição tripla é freqüentemente representada como um triângulo em que um dos lados ou um dos cantos representa um dos parâmetros que está sendo gerenciado pela equipe do projeto.” Os componentes da Restrição Tripla devem ser monitorados em conjunto, sendo assim – em teoria, e isso é o que vale para a prova a não ser que a questão especifique o contrário – nenhum deles possui prioridade sobre os outros, pois alterações em um item implicam na maioria das vezes e alterações em pelo menos mais um componente.

Lembre-se que as respostas para a certificação devem ser escolhidas sempre pensando na melhor resposta possível.

Treinamento para certificação PMP, no seu SmartPhone!
Prepare-se para a Certificação PMP no seu próprio ritmo!

Por que projetos falham?

Não é terrível quando um projeto vai pelo ralo? A pior parte é que isso, segundo estatísticas, acontece pelo menos 70% das vezes segundo pesquisa do Standish Group. Parece muito, mas se você levar em consideração a Restrição Tripla (Custo-Tempo-Qualidade), um projeto só é um sucesso se conseguir atender aos requerimentos e especificações do escopo, ou seja, respeitar a Restrição Tripla. 

Mas fora isso… quais as razões que levam um projeto ao fracasso? Aqui vai uma lista dos maiores problemas que costumam ser a sentença de morte da maioria dos projetos. A posição dos mesmos é a minha opinião sobre seu impacto no projeto, e a quantidade de Caveiras, o número de ocorrências do mesmo nas minhas pesquisas.

 

  1. Falta de suporte do sponsor
  2. Falta de envolvimento do cliente
  3. Pouca ou ausência de habilidades interpessoais
  4. Gerenciamento de Comunicações falho ou inexistente
  5. Objetivos e metas mal definidas
  6. Escopo do projeto mal definido
  7. Scope Creep
  8. Planejamento falho ou inexistente
  9. Estimativas de tempo/recursos não realistas
  10. Baixa integração do time
  11. Má alocação de recursos materiais e humanos
  12. Gerenciamento de expectativas do cliente
  13. Inexistência ou mal uso de uma metodologia de gerenciamento de projetos
  14. Gerenciamento de Riscos inexistente
  15. Falta ou mal uso de um controle de mudanças
  16. Pouco ou nenhum tempo para testes
Scope Creep: O temido Scope Creep acontece quando o Escopo do projeto não para de ser alterado, tornando-se sempre maior do que originalmente estava previsto, sem que nenhum recurso seja adicionado ou algum tipo de planejamento. 

Esta lista não exaure o assunto, nem engloba todos os motivos possíveis, muito menos as nuances em que cada item pode se desdobrar, mas já serve como um aviso para navegantes de primeira viajem. Vale também lebrar que o Gerente de Projetos é o guardião do projeto que lhe foi confiado e, irrevogavelmente, a culpa sobre a falha do projeto irá sim cair sobre seus ombros. Mas agora já dá para saber com o que se preocupar. Boa sorte para todos nós.

 

Um exemplo real: Estávamos encarregados de conseguir o financiamento para uma ONG, para um centro de treinamento profissionalizante e; para o treinamento de voluntários para o trabalho em projetos sociais. Os seguintes fatores foram decisivos para o desfecho sofrível de ambos os projetos:

  • Scope Creep: Cada reunião com o financiador do projeto terminava com uma alteração no escopo que tornava o projeto ainda maior do que o planejado sem, entretanto, levar em consideração os recursos alocados e o prazo estipulado;
  • Estimativas de tempo/recursos nada realistas: Além de mim, eram mais três voluntários responsáveis por fazer toda as pesquisas necessárias, bem como escrever o projeto e atender às reuniões;
  • Escopo do Projeto mal definido: a ONG não sabia exatamente o que queria e isso resultava em retrabalho a cada reunião;
  • Má alocação de recursos materiais e humanos: Além de serem poucas pessoas responsáveis por toda a parte pesada do projeto, boa parte do time de voluntários não estava devidamente alocada, nem tinham o devido treinamento para executar as atividades que lhes foram confiadas;
  • 0% de Conhecimento das Melhores Práticas de Gerenciamento de Projetos: Eramos boms de elaborar projetos sociais. Mas quando chegou a hora de botar a mão na massa, as coisas saiam dos trilhos com facilidade, devido a falta de conhecimento de práticas de gerenciamento.


Leia também:
Por que Projetos Falham: 20 Dicas para Gerentes de Projetos

Leia mais em:
http://www.projectperfect.com.au/info_it_projects_fail.php
http://www.itweb.co.za/office/ast/0107120730.htm
http://www.coleyconsulting.co.uk/failure.htm
http://www.onlamp.com/pub/a/onlamp/2006/06/20/why-do-projects-fail.html
http://it.toolbox.com/blogs/lpuleo/why-do-projects-fail-960
http://www.pm4girls.elizabeth-harrin.com/?p=185
http://www.jiscinfonet.ac.uk/infokits/project-management/projects-fail
http://itmanagement.earthweb.com/cio/article.php/2201981
http://en.wikipedia.org/wiki/Kitchen_sink_syndrome

Postar no Del.icio.us

Salve no Digg

Salve no Netvibes

Adicione ao Facebook

Tweet isso!

Enviar para o reddit


Anuncie no LinkedIn

Adicione ao Technorati